Posts

SAÚDE: ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE DE POLÍTICAS

A pandemia de Covid-19, doença causada por um novo coronavírus, o Sars-COV-2, impôs enormes desafios aos países nos campos econômico e social. O desconhecimento inicial sobre a evolução da doença, a inexistência de medicamentos antivirais e de vacinas efetivos contra o vírus, o desenvolvimento da forma grave da enfermidade em parte dos casos, bem como a rápida propagação da infecção, são fatores que em conjunto tornaram esse evento um dos mais importantes em saúde pública desde a pandemia de gripe espanhola do começo do século XX. Leia mais

A CENTRALIDADE DO SUS NA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

Em poucos meses, uma construção histórica de décadas de perspectiva pública e preocupação com o conjunto da população brasileira vem sendo apontada como limitada ou mesmo responsável pelos ainda crescentes números da Covid-19 no Brasil. O Sistema Único de Saúde (SUS), resultado de inúmeras lutas, contribuições, pesquisas, investimentos e outras medidas, é apresentado como impossível de ser gerido e operado publicamente. Leia mais

O SUBFINANCIAMENTO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Em 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a covid-19 possuía caráter pandêmico, o que passou a mobilizar os diversos governos nacionais contra a propagação do vírus e para a assistência aos indivíduos infectados, na tentativa de evitar o crescimento de novos casos e óbitos. As respostas governamentais passam, sobremodo, pela capacidade dos sistemas de saúde de cada país. Leia mais

O PROCESSO DE DESMONTE DA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO RIO DE JANEIRO

No momento em que o mundo e o Brasil vivem uma situação crítica em relação ao enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, o Sistema Único de Saúde (SUS) arca com a maior parte do esforço de combate à pandemia. O Estado do Rio de Janeiro, com população estimada pelo IBGE para 2019, de 17,26 milhões de pessoas, é o terceiro mais populoso do país (DATASUS, 2020) e apresentou uma mortalidade por Covid-19 de 226,2 por milhão de habitantes, acima da média do país, que era de 104,8 na semana epidemiológica de 17 a 23 de maio de 2020 (BRASIL, 2020b). Leia mais

COMO ESTADOS, MUNICÍPIOS E GOVERNO FEDERAL SE ARTICULAM ANTES E DURANTE A EPIDEMIA

Internação, transporte, leitos de UTI: de quem é a responsabilidade por cada ação no enfrentamento do Covid-19? Especialistas explicam e debatem as vantagens e os desafios do desenho federativo do Sistema Único de Saúde no combate à pandemia. Leia mais

“ACCOUNTABILITY” E REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES EM SAÚDE

Em São Paulo, as desigualdades em saúde decresceram entre 2001 e 2016. Esse fato não é trivial, dada a bem conhecida dificuldade em reverter desigualdades. A partir do conceito de accountability, fundado na teoria de principal-agente, enfoca-se a implementação da política de atenção primária à saúde no município. Leia mais