Posts

SISTEMA DE AGENDAMENTO ONLINE: UMA FERRAMENTA PARA FACILITAR O ACESSO À ATENÇÃO PRIMÁRIA NO BRASIL

A existência de barreiras nos serviços de demanda agendada resulta no elevado índice de absenteísmo. O objetivo deste artigo é apresentar as principais características do Sistema de Agendamento Online da estratégia e-SUS APS no Brasil.

Leia mais

OBSTÁCULOS. À UNIVERSALIZAÇÃO DO SUS

À luz da análise comparada de sistemas de saúde (SS), discutimos três fenômenos estratégicos para a universalização do SUS: a) os gastos tributários em saúde; b) o financiamento estatal de planos privados de servidores públicos; c) a demanda sindical por planos privados.

Leia mais

PRÁTICAS E DESAFIOS DA REGULAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Estudo descritivo exploratório com enfoque qualitativo, aplicado em quarenta gestores e profissionais de regulação, no período de setembro de 2017 e novembro de 2018, por meio de entrevista semiestruturada, resultando em duas categorias de análise: fatores limitantes e fatores facilitadores da gestão e operacionalização do setor de regulação do SUS. O objetivo foi analisar os entraves e desafios enfrentados pelos gestores e profissionais de regulação em suas práticas nas centrais reguladoras municipais. Na análise dos enunciados, foram encontradas evidências dos seguintes fatores limitantes: falha nos critérios de encaminhamento, indisponibilidade de leitos, grande demanda, dificuldades sistêmicas em relação ao sistema de regulação, procedimentos de difícil agendamento e execução, aumento da demanda reprimida de procedimentos eletivos e dificuldades no fluxo de informações entre a atenção primária e a regulação. Na categoria de fatores facilitadores, as possibilidades mais significativas foram: ampliação da capacidade de conhecer a realidade do usuário, melhoria na atenção primária e incrementos de recursos financeiros para a saúde, capacitação e formação em saúde e reestruturação, além de reorganização dos procedimentos internos de regulação. Conclui-se que os fatores limitantes da regulação demonstram a necessidade de fomentar ações que ofereçam a todos os usuários do SUS o acesso pleno aos serviços de saúde.

Leia o artigo de Luzia Beatriz Rodrigues Bastos e outros em https://www.scielo.br/j/rsp/a/DZnVqGqSYkbnXQ93D4tbZYN/?format=pdf&lang=pt

VINCULAÇÃO ORÇAMENTÁRIA DO GASTO EM SAÚDE NO BRASIL: RESULTADOS

Alocar recursos suficientes ao Sistema Único de Saúde (SUS) é premissa básica para o cumprimento por parte do Estado de seu dever de garantir acesso universal, igualitário e integral a bens e a serviços de saúde no Brasil. Leia mais

AS ORGANIZAÇÕES SOCIAIS DE SAÚDE E O DESEMPENHO DO SUS: UM ESTUDO SOBRE A ATENÇÃO BÁSICA EM SÃO PAULO

O artigo parte do debate sobre ganhos que podem advir do uso de contratos e do envolvimento de organizações não estatais na prestação de serviços públicos enfocando a experiência de contratação de organizações sociais de saúde na prestação de serviços públicos nesta área. Discute-se o que leva políticos e gestores públicos a contratarem essas organizações, como são geridos os contratos celebrados, avaliando-se, ainda, seu impacto na atenção à saúde oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Leia mais

PROVIMENTO E FIXAÇÃO DE MÉDICOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE NO ESTADO DA BAHIA

Este artigo analisa as estratégias de gestão do trabalho da Fundação Estatal Saúde da Família (FESF-SUS), criada para suprir a necessidade de médicos no Estado da Bahia. Objetiva contribuir com o debate acerca das dificuldades de provimento e fixação de médicos na Estratégia Saúde da Família (ESF). Leia mais

AS EMENDAS PARLAMENTARES E A ALOCAÇÃO DE RECURSOS FEDERAIS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

O objetivo deste texto é analisar a alocação de recursos por meio de emendas parlamentares (EPs) no orçamento federal para o financiamento de despesas com ações e serviços públicos de saúde (ASPS) no período de 2015 a 2018. Leia mais

EFICIÊNCIA HOSPITALAR NO SUS

A assistência hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) tem diante de si um desafio: aumento da eficiência. Para verificar a situação dos hospitais que compõem o mix público-privado do SUS no estado de Mato Grosso. Foram selecionados 10 hospitais distribuídos entre públicos, privados e filantrópicos, localizados em três regiões de saúde do estado de Mato Grosso, Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA PÚBLICO DE SAÚDE BRASILEIRO POR USUÁRIOS COM PLANOS DE SAÚDE PRIVADOS

Mais de um em cada quatro brasileiros têm planos de saúde, apesar de estes planos cobrirem majoritariamente os mesmos procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS). Esta revisão da literatura incluiu artigos e monografias publicados desde 1990 sobre a utilização do SUS por indivíduos com plano de saúde. Leia mais