Posts

GOVERNANCE NA SAÚDE: OS DESAFIOS DA OPERACIONALIZAÇÃO

A massificação dos conceitos em geral torna-os, muitas vezes, difíceis de precisar. O conceito de governança tornou-se transversal a várias áreas, sendo orientado de acordo com a área em que é aplicado. Autores referem que a governança surge como um “chapéu” sob o qual se encaixam muitos temas, motivo pelo qual surgiram diversos conceitos, com influência das áreas em que eram aplicados. Leia mais

COOPERAÇÃO E COORDENAÇÃO NA IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS: O CASO DA SAÚDE

O artigo compara o grau de implementação da regionalização da assistência à saúde no Brasil a partir de um estudo em profundidade em amostra de estados. Considera-se que a gestão de políticas sociais em contexto federativo coloca a necessidade de combinar autonomia e cooperação dos entes federados, levando ao clássico problema da ação coletiva. Leia mais

ATENÇÃO PRIMÁRIA É CAMINHO PARA A SAÚDE UNIVERSAL

Na cerimônia de abertura da 35ª edição do Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, realizado em Brasília (DF), o subdiretor da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) convocou gestores das três esferas de governo a intensificar esforços para fortalecer a atenção primária à saúde. Leia mais

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E SAÚDE EM ÁREAS DE RISCO

O artigo busca analisar a relação entre Desenvolvimento Sustentável e condições de saúde em áreas de risco. Para tanto, foi realizado um survey em Bissau, capital de Guiné-Bissau, África. Como procedimento metodológico principal foram construídos: Índice de Ocorrência de Doenças (IOD), Índice de Acesso a Serviços de Saúde (IASS) e Índice de Saneamento Básico (ISB), os quais permitiram analisar quantitativamente, e na perspectiva dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), a relação entre saúde e saneamento. Leia mais

VIOLÊNCIA EM FAVELAS E SAÚDE

O tráfico de drogas tornou-se o principal fator para a crescente escalada da violência e um dos maiores obstáculos para o sucesso dos serviços públicos de saúde nas favelas. O Brasil ocupa o primeiro lugar no mundo como o país com mais anos de vida perdidos pela violência. Nas últimas décadas, a velocidade de crescimento das favelas se intensificou. Entre 2000 e 2010, o crescimento de favelas foi doze vezes maior que o aumento anual das famílias brasileiras. Leia mais