Posts

PARTICIPAÇÃO CIDADÃ: O GAP DA GOVERNANÇA DIGITAL

O estudo visa preencher uma lacuna de pesquisa ao explorar a implicação social da aderência a boas práticas de governança digital em autarquias e fundações do setor de educação. Assim, o estudo mensura e descreve o nível de governança digital (GD) em 108 órgãos de atuação nacional. Leia mais

GOBERNANZA Y MECANISMOS PARTICIPATIVOS

A partir de los años noventa emergió el planteamiento en la teoría y en las reformas administrativas de que la eficacia y la legitimidad del actuar público se fundamentan en la calidad de la interacción entre el gobierno, las empresas y la sociedad civil, particularmente las organizaciones de la sociedad civil (OSC). Leia mais

O PAPEL DA OUVIDORIA PÚBLICA

As ouvidorias públicas visam promover a melhoria da qualidade do serviço público a partir da livre manifestação do cidadão. Assim, assumem distintos papéis que englobam aspectos funcionais, como receber e analisar as manifestações; aspectos gerenciais, que envolvem a transformação das manifestações em possibilidades de melhoria no serviço público Leia mais

GOBIERNO ABIERTO: UNA CONCEPCIÓN ÉTICA PARA LA EDUCACIÓN DEMOCRÁTICA

A noção de governo aberto é estabelecida em democracias representativas desde os anos 70 do século XX. No entanto, um maior acesso à informação de natureza pública e política pela sociedade civil tem sido aplicado de forma assimétrica, com muita ênfase no arcabouço legal, mas pouco no arcabouço moral. Leia mais

TECNOLOGIAS DA HUMILDADE: PARTICIPAÇÃO CIDADÃ NA GOVERNANÇA DA CIÊNCIA

A partir de teorias recentes sobre a ciência na sociedade, este artigo argumenta que os governos devem reconsiderar as relações existentes entre tomadores de decisões, experts e cidadãos na gestão da tecnologia. Formuladores de políticas precisam de uma série de “tecnologias da humildade” para avaliar sistematicamente o desconhecido e o incerto. Leia mais

UNA PROPUESTA DE EVALUACIÓN PARA LOS GOBIERNOS LOCALES DE LA E-PARTICIPACIÓN

Este trabalho tem como objetivo demonstrar que é possível aplicar um critério universal e quantificável para a avaliação de iniciativas de participação cidadã com base nas informações disponíveis em portais municipais. Leia mais

ANÁLISE DO USO DO FACEBOOK NO NÍVEL MUNICIPAL

O uso de redes sociais e outras ferramentas da Web 2.0 ganhou grande importância no setor público, uma vez que possibilita uma nova forma de comunicação entre a administração e os cidadãos. Para conhecer seu impacto, métricas e metodologias de análise apropriadas são necessárias. Este trabalho ilustra o uso de diferentes métricas para o uso do Facebook em nível municipal, tanto por conselhos municipais quanto por cidadãos, tomando uma amostra de prefeituras espanholas e dados públicos disponíveis. Os resultados mostram que uma porcentagem considerável dos conselhos municipais não usa o Facebook para se comunicar com os cidadãos. Os municípios que usam o Facebook só alcançam níveis modestos de acompanhamento e interação, não usam as mídias que geram maior impacto nos usuários, nem o conteúdo que gera o maior impacto. Portanto, fica claro que as entidades locais precisam repensar suas estratégias de uso dessas ferramentas para melhorar a interação com os cidadãos.

Leia o artigo de Enrique Bonsón e outros na integra em http://old.clad.org/portal/publicaciones-del-clad/revista-clad-reforma-democracia/articulos/071-junio-2018/Bonson-Royo-Cambra.pdf