RESULTADOS DE PREVISÕES PARA A ECONOMIA BRASILEIRA (2016-2025)

O artigo teve como objetivo projetar o potencial de crescimento da economia brasileira no período 2016-2025, supondo a ausência de modificações na política industrial.

Parte-se de um modelo formal de crescimento restringido pelo balanço de pagamentos (BP) desenvolvido pelos autores e desagregado em três setores (agropecuária, indústria e serviços). Todos seus parâmetros foram econometricamente estimados, inclusive os da economia mundial relevantes para o desempenho da economia brasileira. Pressuposta a manutenção do atual “tripé” de gestão macroeconômica vigente no país, calibrou-se a taxa de juros básica e a política cambial de modo a gerar a taxa máxima de crescimento permitida pela restrição externa compatível com a manutenção da inflação na meta a cada ano. Foram também geradas projeções acerca do desempenho das variáveis-chave dos três setores, decorrentes de tal calibragem. As projeções de crescimento do PIB potencial e da produtividade foram baixas (mesmo para padrões históricos recentes) e decrescentes no tempo, com crescimento mais lento no setor industrial do que nos demais setores. Os resultados revelaram a importância crítica do setor industrial para tal desempenho, sugerindo que uma política industrial eficiente poderia aumentar significativamente o potencial de crescimento da economia brasileira.

Leia o artigo de Cryslãine Flavia da Silva Rodrigues e André Luís Cabral de Lourenço em https://www.scielo.br/pdf/rec/v25n1/1980-5527-rec-25-01-e212512.pdf

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.