SALUD Y ECONOMÍA: UNA CONVERGENCIA NECESARIA PARA ENFRENTAR EL COVID-19

Este relatório conjunto da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) é publicado em um momento em que vários países latino-americanos se tornaram o epicentro da pandemia COVID-19. A região é particularmente vulnerável devido aos altos níveis de informalidade do trabalho, urbanização, pobreza e desigualdade, bem como aos frágeis sistemas de saúde e proteção social, e uma parte significativa da população vive em condições vulneráveis que requerem atenção especial. A principal conclusão deste documento é que, se a curva de contágio da pandemia não for controlada, não será possível reativar as economias dos países. Da mesma forma, indica-se que tanto o controle da pandemia quanto a reabertura econômica requerem uma liderança efetiva e dinâmica dos Estados, por meio de políticas nacionais que integrem políticas de saúde, políticas econômicas e políticas sociais. Também defende um aumento dos gastos fiscais para controlar a pandemia e favorecer a reativação e reconstrução e que seja mais efetiva, eficiente e equitativa, de forma que o gasto público com saúde atinja pelo menos 6% do Produto Interno Bruto.
Leia o informe da CEPAL em https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/45840/4/S2000462_es.pdf

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *