A POBREZA É UMA ESCOLHA POLÍTICA

O relator das Nações Unidas para a pobreza extrema e os direitos humanos, Philip Alston, acaba de lançar seu relatório final, uma crítica fulminante aos esforços internacionais para eliminar a pobreza, que ele descreve como resultado de “negligência de longa data” por “muitos governos, economistas e defensores dos direitos humanos”. No centro de seu relatório estão as falhas institucionais do Banco Mundial em lidar com a escala da pobreza global, que o banco subestima, persistentemente, ao usar uma ferramenta de medição defeituosa de uma linha de pobreza internacional, ou LPI. A LPI, argumenta Alston, define o índice de pobreza em um nível muito baixo para sustentar uma vida digna, condizente com os direitos humanos básicos. O relatório do Relator Especial diz dos ODS que “A ONU e seus estados membros estão sonâmbulos em direção ao fracasso … Cinco anos após sua adoção, é hora de reconhecer que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável simplesmente não serão cumpridos”.

Leia o artigo de Stephen McCloskey em https://www.opendemocracy.net/en/transformation/poverty-political-choice/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *