O URBANISMO CONTEMPORÂNEO E A CIDADE DOENTE

A análise cuidadosa das características físicas dos assentamentos humanos e das condições da população, crucial na formação de uma ideia de higiene pública, foi a matriz do Urbanismo Moderno. A nova ciência urbana nasce, portanto, de parâmetros que migraram da saúde pública e que foram interiorizados na forma de legislação como códigos de obras e planos urbanísticos, com o objetivo de regular o crescimento e as transformações urbanas. Todavia, das preocupações de ordem sanitária nasce também a consciência de que a forma urbis é importante para a saúde dos habitantes da cidade.

Leia o artigo de Adalberto da Silva Retto Jr em https://diplomatique.org.br/o-urbanismo-contemporaneo-e-a-cidade-doente/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.