EFEITOS MULTIPLICADORES DAS REDES DE COLABORAÇÃO EM PESQUISA

Em todas as áreas de conhecimento os produtos de pesquisa estão a ser notados nas publicações de pesquisadores que trabalham em redes de pesquisa. Os efeitos multiplicadores das redes são vistos como uma das benesses do trabalho colaborativo, pois que ampliam os créditos de avaliação individual. Contudo, há outros elementos nas estruturas do trabalho intelectual originado nas redes que têm tanta relevância quanto o fator produtividade multiplicada. Neste artigo são apontados alguns destes elementos ou fatores multiplicadores do trabalho operado nas redes de pesquisa e identificados nos seus ecossistemas biográficos e cognitivos. Enfocam-se estudos de caso de redes de pesquisa e colaboração de quatro países, Colômbia, Portugal, Uruguai e Brasil. Dentre os efeitos multiplicadores, destacam-se os elementos que ligam uma rede; como e por que os pesquisadores trabalham em colaboração; os tipos de colaboração; ciclos de vida das redes; as formas de articulação; as inter-relações e o foco nas audiências para produção de conhecimento.

Leia o artigo de Denise Balarine Cavalheiro Leite e outros em http://www.scielo.br/pdf/aval/v23n1/1982-5765-aval-23-01-00263.pdf

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.