A DISTRIBUIÇÃO DE CAPITAIS ENTRE A MÃO ESQUERDA E A MÃO DIREITA DA BUROCRACIA BRASILEIRA

Partindo das formulações teóricas de Pierre Bourdieu sobre o Estado, este trabalho examina dados de mais de 200 carreiras civis do Poder Executivo Federal com o objetivo de compreender como se dá a distribuição de diferentes tipos de capital na burocracia brasileira. Os resultados mostram que são mais valorizadas e mais restritas as carreiras associadas à noção bourdieusiana de mão direita do Estado, como economia, gestão, finanças e controle, e menos valorizadas e menos restritas as carreiras mais associadas à mão esquerda do Estado, como saúde, educação e assistência social; revelando uma distribuição desigual de capitais entre segmentos da burocracia brasileira.

Leia o artigo de Otávio Ventura em http://www.scielo.br/pdf/rsocp/v26n67/0104-4478-rsocp-26-67-0107.pdf

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *