DE LA COMPETENCIA A LA COOPERACIÓN: REFORMAS DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA PARA CIUDADES SOSTENIBLES

O século 21 é o século urbano. As cidades estão na vanguarda em termos de crescimento e inovação, mas infelizmente também em termos de desigualdade. Nesse contexto, como a administração pública pode responder aos desafios das mudanças demográficas, mudanças climáticas e sustentabilidade fiscal? Nas últimas décadas do século XX, a busca por eficiência ganhou importância vital e os instrumentos de descentralização e privatização foram eloquentemente promovidos. A competição foi assumida como a fonte última dessa eficiência. Mas a competição tem seus limites e, no século XXI, a nova reforma é voltada para a cooperação. A administração pública está dando mais importância à coordenação, equidade e expressão democrática. O exposto acima visa reequilibrar a relação entre o Estado e o mercado e entre o Estado e o governo local. Os valores públicos devem ser incorporados de volta ao mercado para a prestação de serviços públicos. É necessária cooperação em todo o sistema intergovernamental, porque tecnologias novas e inovadoras têm o potencial de alterar e fragmentar a região urbana. O desafio para a administração pública é promover a cooperação para que o governo se torne o tecido conjuntivo que mantém a sociedade unida enquanto enfrenta os desafios do século XXI.

Leia o artigo de Mildred E. Warner em http://old.clad.org/portal/publicaciones-del-clad/revista-clad-reforma-democracia/articulos/067-febrero-2017/Warner.pdf

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *