A POLÍTICA INDUSTRIAL RECENTE NO BRASIL: UMA AVALIAÇÃO

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresentaram o relatório “Avaliação de desempenho do Brasil Mais Produtivo”, que avalia esse instrumento de política industrial, o Brasil Mais Produtivo (B+P). O estudo faz uma análise dessa política iniciada em 2016, no final do governo Dilma, e que foi continuada pelo governo Temer até a conclusão de sua primeira fase, em meados de 2018. O B+P é um instrumento de promoção da produtividade física intrafirma, voltado a empresas industriais de portes pequeno e médio, por meio de ferramentas de manufatura enxuta. Em um mundo em que se faz uso intenso de diferentes formas de políticas industriais, o relatório sugere que o Brasil não pode abandonar esforços para o desenvolvimento da sua indústria, pois o tema do desenvolvimento industrial é visto como questão estratégica para o desenvolvimento. O que se dá sobretudo no contexto atual em que há uma revolução tecnológica e industrial em curso, a China ascende no cenário global em produção, comércio e inovação com muita força e há disputas comerciais emergindo entre grandes economias centrais.

Leia o artigo de Marcos V. Chiliatto e Claudio Amitrano em https://diplomatique.org.br/a-politica-industrial-recente-no-brasil-uma-avaliacao/ e o Relatório em https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/44275/1/S1801103_pt.pdf

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *