Corrupção e Administração Pública no Brasil

Temístocles Murilo Oliveira Júnior, Frederico José Lustosa da Costa, Arnaldo Paulo Mendes.
O artigo traça um panorama das principais perspectivas teóricas que orientam a análise da corrupção no campo da administração pública brasileira. Tais perspectivas relacionam-se às vertentes das teorias de modernização e da nova economia institucional, que se centram, respectivamente, nos conceitos de patrimonialismo e de rent-seeking para análise da corrupção. A crítica indica que essas vertentes apresentam limites por desconsiderarem fatores políticos, econômicos e culturais que seriam fundamentais para a compreensão de tal fenômeno em diferentes sociedades ou mesmo organizações.

Como resultado, seus modelos de análise não articulariam todas as variáveis relacionadas ao conjunto de causas relevantes da corrupção, estabelecendo sérios limites para a uma análise mais adequada de casos concretos.

Leia mais em: https://bit.ly/2LWq0cZ.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *